Caldeira para Vapor

Caldeira para Vapor

Caldeira fumotubular para queima de óleo pesado e/ou gás - Série F e G

Especialmente projetadas para a queima de óleo combustível pesado e/ou gás (GLP ou natural.)

As partes da caldeira que ficam sujeitas a pressão, é usado chapa ASTM285-C com características mecânicas e espessuras calculadas conforme as normas do código ASME, soldadas eletricamente por soldadores qualificados segundo normas do código ASME seção IX. As soldas da carcaça e da fornalha são totalmente radiografadas. Os tubos empregados são fabricados segundo norma ASTM178-A, possuindo espiralamento interno, que proporciona um melhor aproveitamento do calor, com consequente redução do consumo de combustível.

A reversão da primeira para a segunda passagem de gases é executada por câmara dágua. Esta câmara, além de proporcionar um melhor aproveitamento do calor, evita as constantes paradas para manutenção por quedas do refratário.

Com queimador do tipo monobloco ou duobloco, de funcionamento modulante, utiliza o processo de atomização a vapor, para pulverização do combustível, o que garante melhor rendimento térmico e menor emissão de particulados (menor que 150 mg/Nm3).

Galeria de fotos

Caldeira Série GVE

O corpo sujeito a pressão é fabricado em chapas de aço carbono ASTM285-C, calculado segndo as normas ASME seção I, soldadas eletricamente por soldadores qualificados segundo normas do código ASME seção IX. As extremidades são fechadas por tampos torisféricos. Além das conexões normais o corpo possuirá ainda tampa para inspeção e limpeza interna. Externamente todo o conjunto é isolado termicamente com lã mineral, possuindo acabamento em chapa fina pintada em esmalte sintético.

O sistema de aquecimento é constituído por um conjunto de 6 resistências elétricas, fabricadas em cromo-níquel, isoladas com óxido de magnésio e blindadas com tubos em aço inoxidável AISI 304. A ligação das resistências é comandada por um conjunto de pressostatos, fazendo a modulação em três estágios.

Galeria de fotos

Caldeira vertical para queima de gás série GVG

Esta série de caldeiras é ideal para pequenos espaços, sendo especialmente utilizada em lavanderias, vulcanizadoras, laticínios e outras aplicações onde o espaço físico a ser ocupado pela caldeira é bastante reduzido.

São caldeiras de uma passagem de gases, efetuado na vertical e, sua fornalha é totalmente imersa na água, proporcionando vida útil elevada para a caldeira.

No caso das caldeiras para gás (GVG) é utilizado queimador do tipo “jet burner”, ou seja, com ventilador incorporado para fornecer o ar de combustão.

São queimadores do tipo monobloco, de funcionamento totalmente automático, possuindo sistema de varredura de gases, ignição e sistema de controle de falta de chama, proporcionando funcionamento extremamente seguro.

Em todos modelos, o sistema de alimentação de água é automatizado, composto por sistema eletrônico de nível d’água e motobomba. Nas caldeira para óleo ou gás, existe um pressostato que comanda o funcionamento do queimador em função da pressão da caldeira e, em todos os modelos é montado um pressostato para acionamento de alarme sonoro e visual em caso de pressão elevada

As caldeiras são construídas em chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A, calculadas segundo a norma ASME e, soldados por soldadores qualificados.

Galeria de fotos

Caldeira vertical para queima de lenha - Série GVL

Esta série de caldeiras é ideal para pequenos espaços, sendo especialmente utilizada em lavanderias, vulcanizadoras, laticínios e outras aplicações onde o espaço físico a ser ocupado pela caldeira é bastante reduzido.

São caldeiras de uma passagem de gases, efetuado na vertical e, sua fornalha é totalmente imersa na água, proporcionando vida útil elevada para a caldeira.

No caso das caldeiras para lenha (GVL), a combustão ocorre sobre grelhas de ferro fundido especial, admitindo o ar de combustão pela porta do cinzeiro.

São queimadores do tipo monobloco, de funcionamento totalmente automático, possuindo sistema de varredura de gases, ignição e sistema de controle de falta de chama, proporcionando funcionamento extremamente seguro.

O sistema de alimentação de água é automatizado, composto por sistema eletrônico de nível d’água e motobomba. Nas caldeira para óleo ou gás, existe um pressostato que comanda o funcionamento do queimador em função da pressão da caldeira e, em todos os modelos é montado um pressostato para acionamento de alarme sonoro e visual em caso de pressão elevada

As caldeiras são construídas em chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A, calculadas segundo a norma ASME e, soldados por soldadores qualificados.

Galeria de fotos

Caldeira Vertical para queima de óleo diesel - Série GVO

Esta série de caldeiras é ideal para pequenos espaços, sendo especialmente utilizada em lavanderias, vulcanizadoras, laticínios e outras aplicações onde o espaço físico a ser ocupado pela caldeira é bastante reduzido.

São caldeiras de uma passagem de gases, efetuado na vertical e, sua fornalha é totalmente imersa na água, proporcionando vida útil elevada para a caldeira.

No caso das caldeiras para diesel (GVO) é utilizado queimador do tipo “jet burner”, ou seja, com ventilador incorporado para fornecer o ar de combustão. São queimadores do tipo monobloco, de funcionamento totalmente automático, possuindo sistema de varredura de gases, ignição e sistema de controle de falta de chama, proporcionando funcionamento extremamente seguro.

O sistema de alimentação de água é automatizado, composto por sistema eletrônico de nível d’água e motobomba. Nas caldeira para óleo ou gás, existe um pressostato que comanda o funcionamento do queimador em função da pressão da caldeira e, em todos os modelos é montado um pressostato para acionamento de alarme sonoro e visual em caso de pressão elevada

As caldeiras são construídas em chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A, calculadas segundo a norma ASME e, soldados por soldadores qualificados.

Galeria de fotos

Caldeira fumo tubular para queima de combustível sólido granulado em grelha mecanizada - Série HC

Indicada e especialmente projetada para queima de combustível sólido granulado com alto teor de cinzas, tais como carvão mineral, casca de arroz e outros resíduos, com até 50 % de umidade.

Caldeira fumotubular, projetada segundo normas do código ASME, construída com chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A. As soldas são 100 % radiografadas e, seus tubos possuem espiralamento interno, o que proporciona maior turbulência nos gases, aumentando a transferência do calor, com conseqüente aumento do rendimento da caldeira.

Sua fornalha é do tipo aquatubular construída com tubos de aço carbono ASTM 178-A, unidos a coletores formado por tubos ASTM 106-A schedule 80. Os tubos são aletados entre si, não permitindo assim a passagem de gases para o lado externo da fornalha, proporcionando maior vida útil ao isolamento térmico.

No teto da fornalha é montado fusível de segurança fabricado em latão e chumbo . Todos os coletores são dotados de flange e contra-flange para limpeza e inspeção.

O sistema de grelhas é do tipo impelente, autolimpante, construídas em ferro fundido especial, com adição de cromo, inclinadas, especialmente desenvolvidas para queimar os combustíveis acima especificados.

É acionada intermitentemente através de um mecanismo, composto por motoredutor de velocidade e inversor de freqüência, sendo sincronizado o acionamento da grelha e do alimentador de combustível.

Especialmente desenvolvida para os combustíveis antes especificados, resolvem, de modo integral, os problemas que normalmente ocorrem em grelhas convencionais, tais como:

-Cinza aglomerada - à medida que o combustível vai sendo queimado, o sistema de grelhas realiza continuamente a limpeza da cinza aglomerada, descarregando-as num canal, de onde podem ser extraídas manual ou mecanicamente;

-Queda de finos - admitindo o ar de combustão no sentindo horizontal, entre uma grelha e outra, as grelhas impelentes evitam o desperdício de combustível, freqüente em grelhas convencionais, onde ocorre a queda de combustível através das aberturas de entrada do ar de combustão, no sentido vertical;

-Desprendimento de cinzas volantes - as grelhas impelentes são desenhadas de modo a revolverem o combustível o mínimo possível, quando de sua movimentação. Com isso, promovem uma combustão calma com o mínimo de desprendimento de cinzas volantes.

Podem ser equipadas com pré-aquecedor que aproveitam o calor residual na saída da caldeira para pré-aquecer o ar de combustão, acarretando um ganho de 6% a 8% na economia de combustível, bem como multiciclone para captação de particulados provenientes da combustão.

Galeria de fotos

Caldeira fumotubular para queima de lenha em toras - Série HL

Indicada e especialmente projetada para queima de lenha em toras, com umidade de até 50 %.

Caldeira fumotubular, projetada segundo normas do código ASME, construída com chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A. As soldas são 100 % radiografadas e, seus tubos possuem espiralamento interno, o que proporciona maior turbulência nos gases, aumentando a transferência do calor, com conseqüente aumento do rendimento da caldeira.

Sua fornalha é do tipo aquatubular construída com tubos de aço carbono ASTM 178-A, unidos a coletores formado por tubos ASTM 106-A schedule 80. Os tubos são aletados entre si, não permitindo assim a passagem de gases para o lado externo da fornalha, proporcionando maior vida útil ao isolamento térmico.

No teto da fornalha é montado fusível de segurança fabricado em latão e chumbo. Todos os coletores são dotados de flange e contra-flange para limpeza e inspeção.

A combustão ocorre sobre um conjunto de grelhas refrigeradas, formada por tubos ASTM 106-A, schedule 80, unidos a coletores construídos com tubos ASTM 106-A schedule 80.

Podem ser equipadas com pré-aquecedor que aproveitam o calor residual na saída da caldeira para pré-aquecer o ar de combustão, acarretando um ganho de 6% a 8% na economia de combustível, bem como multiciclone para captação de particulados provenientes da combustão e carro alimentador de lenha.

Galeria de fotos

Caldeira fumotubular para queima de lenha em toras - Série HL

Caldeira fumotubular para queima de lenha em toras, com fornalha e cinzeiro integrados e três passagens de gases quentes, sendo uma passagem de radiação e duas de convecção.

A combustão ocorre sobre um conjunto de grelhas refrigeradas, construídas em tubos schedule 80.

A fornalha é do tipo aquatubular formada por tubos ASTM 178-A, unidos a coletores dotados de tampões para limpeza. Estes tubos são membranados entre si, proporcionando perfeita vedação entre o lado interno e externo da fornalha, impedindo que os gases tenham contato com o sistema de revestimento térmico, aumentando sua vida útil.

O casco, do tipo fumotubular é construído em chapas de aço carbono ASTM 285-C, dimensionadas segundo normas do código ASME. Os tubos usados no casco seguem a norma ASTM 178-A e, possuem espiralamento interno que aumentam a velocidade e turbulência dos gases, com conseqüente aumento na transferência de calor, proporcionando maior rendimento térmico.

As caixas de fumaça dianteira e traseira possuem portas de fácil abertura que permitem acesso aos tubos para limpeza e manutenção.

Externamente todo o conjunto é isolado termicamente com lã de vidro, possuindo acabamento final em chapa de alumínio.

O conjunto caldeira-fornalha é montado sobre uma caixa metálica, fabricada em chapas de aço carbono e perfis estruturais, formando o cinzeiro, dotado de porta para retirada de cinzas e entrada do ar de combustão, eliminando a necessidade de obras civis mais complexas.

A tiragem dos gases é efetuada por exaustor centrífugo, dimensionado a vencer as perdas na tiragem provocadas pelo feixe de tubos, conduzindo os gases até o chaminé.

Podem ser equipadas com damper motorizado para regulagem da tiragem, pré-aquecedor de ar ou multicilone para captação de particulados.

Galeria de fotos

Caldeira fumo tubular para queima de lenha e cavacos série HR

Indicada e especialmente projetada para queima de combustível sólido granulado com baixo teor de cinzas, tais como cavacos de madeira, serragem e outros resíduos, com até 50 % de umidade, além de lenha em toras.

Caldeira fumotubular, projetada segundo normas do código ASME, construída com chapas de aço carbono ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A. As soldas são 100 % radiografadas e, seus tubos possuem espiralamento interno, o que proporciona maior turbulência nos gases, aumentando a transferência do calor, com conseqüente aumento do rendimento da caldeira.

Sua fornalha é do tipo aquatubular construída com tubos de aço carbono ASTM 178-A, unidos a coletores formado por tubos ASTM 106-A schedule 80. Os tubos são aletados entre si, não permitindo assim a passagem de gases para o lado externo da fornalha, proporcionando maior vida útil ao isolamento térmico.

No teto da fornalha é montado fusível de segurança fabricado em latão e chumbo . Todos os coletores são dotados de flange e contra-flange para limpeza e inspeção.

A combustão ocorre sobre um conjunto de grelhas refrigeradas, formada por tubos ASTM 106-A, schedule 80, unidos a coletores construídos com tubos ASTM 106-A schedule 80. Os tubos são unidos entre si, por chapa de aço carbono perfurada, permitindo a passagem de ar no sentido transversal.

Na parte frontal é montado o alimentador de combustível, tipo válvula rotativa, acionada através de motoredutor de velocidades e inversor de freqüência que recebe um sinal do pressostato modulante, fazendo variar a quantidade de combustível em função da pressão da caldeira.

Podem ser equipadas com pré-aquecedor que aproveitam o calor residual na saída da caldeira para pré-aquecer o ar de combustão, acarretando um ganho de 6% a 8% na economia de combustível, bem como multiciclone para captação de particulados provenientes da combustão.

Galeria de fotos

Caldeira Aquatubular para queima de lenha com fornalha intgrada - Série HT

Caldeira aquatubular para queima de lenha em toras, com fornalha e cinzeiro integrados e três passagens de gases quentes, sendo uma passagem de radiação e duas de convecção. Nesta caldeira a passagem dos gases é no sentido vertical.

Estas caldeiras são bastante compactas e, por serem de baixo volume de água, respondem muito rapidamente à variação de consumo.

A combustão ocorre sobre um conjunto de grelhas refrigeradas, construídas em tubos schedule 80. A fornalha é do tipo aquatubular formada por tubos ASTM 178-A, unidos a coletores dotados de tampões para limpeza. Estes tubos são membranados entre si, proporcionando perfeita vedação entre o lado interno e externo da fornalha, impedindo que os gases tenham contato com o sistema de revestimento térmico, aumentando sua vida útil.

Na parte superior é montado o balão de vapor, construído em chapas de aço carbono ASTM 285-C, dimensionadas segundo normas do código ASME. No fundo do balão de vapor, dentro da fornalha é montado um fusível de chumbo, que se rompe quando o sistema de nível falhar, abafando o fogo, tornando-se um componente de segurança adicional.

Externamente todo o conjunto é isolado termicamente com lã de vidro, possuindo acabamento final em chapa de alumínio.

O conjunto caldeira-fornalha é montado sobre uma caixa metálica, fabricada em chapas de aço carbono e perfis estruturais, formando o cinzeiro, dotado de porta para retirada de cinzas e entrada do ar de combustão, eliminando a necessidade de obras civis mais complexas.

Nesta caldeira, por possuir baixa resistência à passagem dos gases, a tiragem é natural, ou seja não necessita de exaustor para efetuar a tiragem, tornando-se um diferencial com relação a economia de energia

Galeria de fotos

Caldeira para vapor com reversão de chama série RV

Caldeira para vapor, especialmente projetada para queima de óleo diesel, gás natural ou GLP.

Sua fornalha é fechada, do tipo reversão de chama, ou seja, os gases de combustão vão e voltam pelo mesmo caminho proporcionando elevada turbulência nesta região, acarretando alta taxa de transferência de calor e uma combustão com elevado índice de rendimento térmico, tendo-se como conseqüência baixíssimos índices de poluição. A segunda passagem de gases, esta executada através dos tubos, também é de alta transferência de calor, uma vez que no interior dos tubos é montado uma espiral, proporcionando elevada turbulência e velocidade dos gases.

Projetada e fabricada de acordo com as normas ASME, utiliza na construção do corpo chapas ASTM 285-C e tubos ASTM 178-A, soldados por soldadores qualificados e suas soldas são inspecionadas por RX.

O queimador, tipo “jet burner”, é totalmente automatizado, possuindo programador eletrônico que controla e monitora todo o sistema de combustão. Pode ser fornecido com queimador de um, dois estágios ou modulante.

Galeria de fotos